Portugal Profundo

 

Avanca: António Costa Valente - Director do Cineclube de Avanca

 

 António Costa Valente é presidente do Cineclube de Avanca, localidade próxima de Estarreja. Tem 49 anos e há 33 que abraçou voluntariamente esta actividade - era um adolescente cheio de sonhos na cabeça quando o mundo do cinema passou a fazer parte integrante da sua vida e não mais o largou. Aos 18 anos foi estudar Teatro para o Porto, tendo mais tarde partido para Santarém para se licenciar em Comunicação e Multimédia. Doutorado em Cinema de Animação, é actualmente professor na Universidade de Aveiro.

 A história da sua vida passa assim por esta pequena vila com 6500 habitantes, onde é no mínimo curioso que um cineclube não só exista, como tenha público e seja activo em termos de programação. António Costa Valente está habituado ao nosso espanto e explica-nos como tudo começou: “O Cineclube de Avanca surgiu, primeiramente, porque não havia nada. E, em segundo lugar, porque havia imensa vontade que passasse a haver.” Parece-nos um bom motivo, pelo que o presidente prossegue, com um tom de voz algo nostálgico: “Éramos uma geração que tinha preocupações com a cultura - uns mais com a literatura, outros com a pintura. De alguma forma, o cinema estava ali no meio e funcionou como elemento aglutinador das nossas preocupações, reunindo a imagem e a escrita.”

 Numa vila onde não existia cinema, foi precisamente a Igreja que cedeu o espaço e a máquina de projectar. Havia então que reunir mais alguns esforços e centrar as atenções em termos de programação sendo que, desde o início, esta iria privilegiar o que de melhor se faz em cinema amador: Aveiro tinha já alguns potenciais realizadores, que filmavam mais do que um conjunto imagens de fim-de-semana e que, no dizer do presidente do cineclube, faziam filmes interventivos, “politicamente actuantes e socialmente interessantes”. Por outro lado, a vocação para o cinema de animação que ainda hoje os caracteriza acabou por ser um escape em termos financeiros, uma vez que este não exigia os mesmos avultados recursos da ficção: “Nós começámos a nossa actividade há 33 anos, mas só recebemos o primeiro subsídio passados 10 anos. Foi cedido pela Junta de Freguesia de Avanca, e foi um valor simbólico que hoje corresponderia a um euro.” A partir daí, os apoios foram sendo somados e mais substanciais, sobretudo por parte do Instituto Português da Juventude.

 Actualmente, o Cineclube já produziu 50 filmes que, por sua vez, já foram galardoados com 93 prémios nos vários festivais mundiais de cinema onde têm marcado presença. Em termos de formação e debate, promovem anualmente vários workshops, sessões de cinema nas escolas da região e o festival “AVANCA - Encontros Internacionais de Cinema, Televisão, Vídeo e Multimédia”. Ao todo, contam com 300 associados que seguem atentamente a programação, sobretudo em termos de cinema português, europeu e independente: “Avanca arrisca-se a ser o sítio do país onde se projectam mais filmes do Irão, por exemplo. Isto porque achamos que há países que têm uma produção cinematográfica inesperada, que tem muito a ver com as suas raízes culturais. Isso interessa-nos porque cria um ambiente de multiculturalismo que tem dado bons resultados nos últimos anos.”

 Por mês são assim exibidas duas a quatro sessões, divididas entre o Centro Paroquial de Avanca e o Cine-Teatro de Estarreja. Com um objectivo ambicioso, a direcção do cineclube pretende passar a exibir numa sala própria, com as devidas condições para o efeito. Em tempos de crise, e sem dinheiro para terminarem as obras propostas, tiveram uma ideia inovadora e original, lançando a denominada “Campanha do Tijolo”, levando os próprios cidadãos a contribuir para o melhoramento da actividade cultural da região. A julgar pelo andamento das obras, a campanha revelou-se uma excelente ideia.

 

Avanca

 Quilómetros:

 Distância Lisboa – Avanca: 267 kms

 Distância Porto – Avanca: 55 km

 Coordenadas GPS: N 40. 8084  W 08. 5659

 Freguesia que pertence ao concelho de Estarreja, do qual dista seis quilómetros, e ao distrito de Aveiro. Com cerca de 6.500 habitantes, é o local de nascimento do primeiro Prémio Nobel português, o neurologista Egas Moniz. Aqui se pode visitar a sua Casa-Museu, aberta ao público e que recebe uma média de quatro mil visitas por ano.

 

 

A Campanha do Tijolo

 Em Maio deste ano, a direcção do cineclube lançou uma campanha, convidando a população local a ajudar na construção do novo edifício. O objectivo era reunir 15 mil tijolos, 500 sacos de cimento e 130 metros cúbicos de areia para concluir a obra iniciada há quase vinte anos, pelo que cada cidadão podia contribuir comprando  materiais de construção. A história do edifício já vai longa: em 1992, a Câmara Municipal de Estarreja atribuiu-lhes um lote de terreno no centro da freguesia; dois anos mais tarde, o IPJ - Instituto Português da Juventude cedeu o primeiro subsídio. No entanto, o recomeço das obras, após um longo interregno, só foi possível com o desbloquear de uma nova licença de construção e um novo apoio do IPJ.

 Ocupando cerca de mil metros quadrados, divididos por quatro pisos, a sede do Cineclube de Avanca alberga diferentes espaços destinados à formação e produção audiovisual, a serem construídos à volta de uma sala estúdio central. No último piso, uma Mediateca irá albergar o extenso espólio da associação, mas também do festival “AVANCA - Encontros Internacionais de Cinema, Televisão, Vídeo e Multimédia”, que este ano comemorou a sua 14ª edição no passado mês de Julho. A primeira palete de tijolos chegou ainda durante o mês de lançamento da campanha, e desde aí o número de materiais oferecidos não tem parado de aumentar. Quem disse que os portugueses não se interessam por cultura?

Ana Catarina Pereira